Publicidade

Posts com a Tag Varig

quinta-feira, 22 de agosto de 2013 Recuperação e falência | 18:20

Leilão da massa falida da VarigLog arrecada R$ 279 mil

Compartilhe: Twitter

Dos 233 itens à venda no 1º leilão da massa falida da VarigLog, 105 foram arrematados já na primeira rodada do pregão, encerrada na última sexta-feira (16/08). Os 128 restantes serão levados novamente a leilão, com lance inicial 40% mais barato que o valor de avaliação. O total arrecadado, até agora, foi de R$ 279 mil.

Entre os bens arrematados, o mais caro foi o lote com aproximadamente 76 placas de alumínio para o transporte de cargas, vendido por R$ 35,6 mil. O item com maior valorização foi o lote com quatro conjuntos de freios para aeronaves B 737, B 737-200 e B 757: avaliado em R$ 800, teve lance de R$ 4,5 mil.

“O fluxo de compradores foi bem alto, tendo em vista que se trata de primeira praça. Já conseguimos vender quasemetade dos itens ofertados”, explica Renato Moysés, leiloeiro da Superbid Judicial, empresa responsável pela venda. “Para a segunda etapa, o número de interessados deve ser ainda maior, pois muitos são atraídos pelo lance inicial mais baixo.”

Os bens da segunda rodada do leilão – entre eles containers, esteiras metálicas e miniaturas de aeronaves – totalizam R$ 654.313,80 e ficam estocados no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, que abrigava o maior terminal de cargas da companhia.

Os interessados em participar do pregão, sejam pessoas físicas ou jurídicas, devem se cadastrar previamente no site www.superbidjudicial.com.br. Os lances serão feitos exclusivamente pela internet, por meio da página do leilão. O encerramento está previsto para o dia 4 de setembro.

Nascida como um braço de negócios da companhia aérea Varig, a VarigLog foi fundada como empresa independente em 2000. Em 2009, entrou em processo de recuperação judicial, mas, de acordo com a Justiça, não conseguiu cumprir as obrigações assumidas com os credores. Em 2012, foi decretada a falência da empresa.

Autor: Tags:

quinta-feira, 15 de agosto de 2013 Recuperação e falência | 13:29

Leilão de bens da massa falida da VarigLog será nesta sexta

Compartilhe: Twitter

O primeiro leilão de bens da massa falida da Varig Logística S/A, a VarigLog, será realizado nesta sexta-feira (16/8), com lances feitos exclusivamente pela internet, por meio da página do leilão. O objetivo é arrecadar fundos para o pagamento dos credores da companhia, que teve a falência decretada em setembro de 2012.

Serão leiloados mais de 200 itens, entre eles turbinas e pneus de avião, miniaturas de aeronaves, um aparelho de raio-X, esteiras metálicas para o transporte de cargas e um carro de luxo blindado (v. lista completa em anexo). Os bens, avaliados em R$ 1,3 milhão, estão estocados no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, onde ficava o maior terminal de cargas da companhia, e também em Congonhas.

A venda foi determinada pela 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo. O leilão será realizado pela Superbid Judicial(www.superbidjudicial.com.br). Podem participar pessoas físicas e jurídicas, que precisam se cadastrar previamente no site responsável pela venda – www.superbidjudicial.com.br

Autor: Tags:

quinta-feira, 28 de junho de 2012 Leilões | 18:56

Leilão de aviões da Varig arrecada R$ 153 mil

Compartilhe: Twitter

O leilão da massa falida da antiga Viação Aérea Riograndense (Varig S/A), e suas subsidiárias Nordeste Lirhas Aéreas e Rio Sul Linhas Aéreas, arrecadou um total de R$ 153 mil com a venda de seis aeronaves sucateadas (modelos Boeing 727 e 737). Os aviões estavam fora de circulação desde a década de 1990 e ocupavam áreas nos aeroportos do Galeão (RJ) e Salgado Filho, em Porto Alegre (RS).

Também foram vendidos imóveis da antiga companhia aérea. O leilão aconteceu na manhã desta quinta-feira (28/6) no Rio de Janeiro.

Segundo o gestor judicial Jaime Canha, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJDF), um dos sete aviões colocados à venda inicialmente foi retirado do leilão.

O leilão dos aviões é resultado do programa Espaço Livre, da Corregedoria Nacional de Justiça, iniciado em fevereiro de 2011 com o objetivo de remover dos aeroportos aeronaves vinculadas a massas falidas de companhias aéreas ou que foram apreendidos de empresas envolvidas em processos criminais.

As informações são do CNJ

Leia também:
Justiça suspende execuções trabalhistas contra a Varig

Autor: Tags:

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012 Recuperação e falência, STJ | 12:55

Justiça suspende execuções trabalhistas contra a Varig

Compartilhe: Twitter

Todas as execuções contra a empresa foram suspensas pelo presidente do STJ (Foto: AE)

As execuções trabalhistas em curso contra a VRG Linhas Aéreas S/A, antiga Varig, estão suspensas. A decisão é do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Ari Pargendler, que concedeu essa liminar à empresa controlada pelo Grupo Gol. A decisão também estabelece que cabe ao juiz de direito da 1ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro decidir sobre medidas urgentes envolvendo a empresa em processo de recuperação judicial.

Segundo informações do STJ, a VRG apresentou seus argumentos como ‘conflito de competência’ porque diversas ações trabalhistas contra a Varig, que tramitam em 36 varas de sete estados, foram julgadas procedentes, o que motivou ações de execução contra a nova empresa e também contra a Gol Linhas Aéreas Inteligentes S/A.

Dentre inúmeros argumentos, a VRG alegou que estava sendo obrigada a cumprir decisões antagônicas, já que algumas reconheceram a sucessão entre as empresas e determinaram o pagamento dos valores estabelecidos nas condenações trabalhistas. Também há decisões que negam a existência de sucessão entre a VRG e a Varig.

Outro argumento apresentado é o de que a legislação brasileira é bem clara ao determinar que as ações contra empresas em processo de recuperação ou falidas deverão ser processadas na vara empresarial onde correr o processo de recuperação ou falência.

Por considerar que a urgência estava justificada, o presidente do STJ concedeu a liminar para sustar qualquer ato de execução contra a VRG e designar o juízo competente, que é o da 1ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro. O mérito do conflito de competência será julgado pela Segunda Seção do STJ, responsável pelos casos de direito privado, e o relator será o ministro Marco Buzzi.

Autor: Tags:

sexta-feira, 26 de agosto de 2011 Recuperação e falência | 13:45

Antiga Varig faz leilão de bens pós-falência

Compartilhe: Twitter

Leilão acontece no Rio de Janeiro (Foto: AE)

A Massa Falida da S.A (Viação Aérea Rio-Grandense), antiga Varig, realizará, na próxima segunda-feira (29/8), o primeiro leilão de bens após sua falência. O primeiro item a ser leiloado é o Flex Communication Center, que compreende as estações de rádio da companhia aérea, cuja avaliação gira em torno de R$ 1 milhão.

De acordo com o sócio do escritório Nogueira, Simão & Bragança, Fábio Nogueira, que assessora a empresa, os leilões deverão ser realizados ao longo dos próximos anos, resultando em um ativo de cerca de R$ 300 milhões.

O dinheiro arrecadado será depositado na conta da massa falida, gerida pelo Juiz da 1ª Vara Empresarial da Comarca da Capital, Luiz Roberto Ayoub, para futuro rateio entre os credores da falida.

Segundo Nogueira, este processo não será imediato e dependerá de resolução da Justiça. O escritório, que também cuida da falência da empresa, trabalha em outras frentes para quitar os débitos junto aos credores. Segundo o advogado, cerca de 30% da dívida da empresa pode ser contestada e a banca já conseguiu a anulação de aproximadamente R$ 800 milhões que eram reclamados pela Receita Federal.

Autor: Tags: ,

domingo, 5 de junho de 2011 Direito trabalhista | 00:41

Variglog e Volo ficam livres de dívidas da Varig

Compartilhe: Twitter

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) excluiu a Varig Logística S. A. (Variglog) e a Volo do Brasil S. A. de ação em que ex-empregado da Varig – Viação Aérea Rio-Grandense (em recuperação judicial) reclama créditos salariais. O tribunal aplicou ao caso a Lei nº 11.101/2005, segundo a qual aqueles que adquirem ativos de empresa em recuperação judicial não respondem, na condição de sucessores, pelas obrigações trabalhistas da antiga empregadora.

Como explicou o relator do recurso de revista, ministro João Batista Brito Pereira, a regra está no artigo 60 da chamada Lei de Recuperação Empresarial, que já foi objeto de declaração de constitucionalidade pelo Supremo Tribunal Federal ao analisar ação direta de inconstitucionalidade contra a norma.

O TST declarou que não houve sucessão nos débitos trabalhistas da Varig pela Varig Logística e pela Volo do Brasil e determinou a exclusão das duas empresas da ação.

Leia também:
Lei de falências permite a venda de concessões

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 29 de setembro de 2010 Recuperação e falência | 18:50

Lei de falências permite a venda de concessões

Compartilhe: Twitter

Pela lei nº 11.101/2005, que regulamenta a recuperação judicial, extrajudicial e a falência, é possível a venda de concessões como de rádios e slots, a exemplo do que vem ocorrendo com os ativos da antiga Varig.

Na última terça-feira (28/9), a juíza Márcia Cunha Silva Araújo de Carvalho, em exercício na 1ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, anunciou a convocação, através de edital, os interessados na aquisição das estações de rádio “categoria A”, localizadas nos aeroportos de Caxias do Sul, Cascavel, Chapecó, Passo Fundo e Santo Ângelo. Elas fazem parte da massa falida da Empresa Nordeste Linhas Aéreas, do grupo da antiga Varig.

“É possível leiloar o direito de uma concessão de uma empresa nessas condições. Ou seja, o que o juiz faz é o direito de concessão, como foi realizada nos slots em aeroportos ou linhas de rota, que são concessões também”, explicou o advogado Fernando de Luizi, da Advocacia De Luizi.

Segundo ele, as rádios em questão são as que realizam a comunicação com os Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta) dos aeroportos.

Autor: Tags: ,

Recuperação e falência, TJs | 00:42

Estações de rádio da antiga Varig vão a leilão

Compartilhe: Twitter

As estações de rádio “categoria A” que fazem parte da massa falida da Empresa Nordeste Linhas Aéreas, do grupo da antiga Varig, vão a leilão. Eles estão localizadas nos aeroportos de Caxias do Sul, Cascavel, Chapecó, Passo Fundo e Santo Ângelo.

A juíza Márcia Cunha Silva Araújo de Carvalho, em exercício na 1ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, está convocando, através de edital, os interessados na aquisição das rádios.

As propostas devem ser apresentadas fechadas, mediante envelopes lacrados, e entregues na Avenida Almirante Barroso 139, 6º andar, no Centro do Rio. O prazo é de 10 dias contados do primeiro dia útil seguinte ao da primeira publicação do edital, ocorrida em 17 de setembro. Os envelopes serão abertos em 5 de outubro, às 14h, na sala de audiências do cartório, no mesmo endereço.

Leia também:
Justiça do Rio suspende a falência da Varig

Autor: Tags:

sexta-feira, 10 de setembro de 2010 Recuperação e falência | 11:16

Justiça do Rio suspende a falência da Varig

Compartilhe: Twitter

Menos de um mês após a decretação de falência da antiga Varig, ocorrida em 20 de agosto, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) suspendeu a decisão por meio de liminar. O juiz Reinaldo Pinto Alberto Filho, em decisão monocrática, entendeu que a decretação da falência pode ser mais prejudicial do que sua possível recuperação.

“Como medida excepcional e extrema para designar a insolvência da sociedade em crise econômico-financeira, insuscetível de recuperação, pode resultar lesão grave e de difícil reparação, tornando-se relevante suspender o seu cumprimento, até o pronunciamento definitivo deste Colendo Sodalício [tribunal]”, disse o magistrado.

A Varig atualmente operava com a bandeira Flex, e de duas outras empresas do grupo: Rio Sul Linhas Aéreas e Nordeste Linhas Aéreas. Em 2005, com uma dívida estimada em R$ 7 bilhões, o grupo Varig foi o primeiro do País a pedir a recuperação judicial, quatro meses depois da promulgação da nova Lei de Falências.

O pedido de liminar após a decretação da falência foi apresentado pela Fundação Ruben Berta, que cuidada do que sobrou da companhia aérea, mas que havia sido afastada judicialmente da gestão enquanto a questão estava em recuperação judicial.

Autor: Tags: ,