Publicidade

Posts com a Tag Pinheiro Neto Advogados

sexta-feira, 29 de outubro de 2010 Advocacia | 17:27

Advogada, esposa de Tony Blair fala sobre carreira e maternidade

Compartilhe: Twitter

Josie Jardim, Christianne Zarzur, Cherie Blair, Alexandre Bertoldi e Daniela Doria (Foto: Pinheiro Neto Advogados)

Por mais que a competência e a garra sejam grandes, em determinados momentos da carreira de uma mulher ela fica aquém do que poderia profissionalmente, dando vez aos homens. Isso porque a maternidade vem à tona geralmente aos 30 anos. Por isso, é preciso flexibilidade tanto da profissional quanto da empresa.

“É necessário refletir sobre alternativas e critérios que possam recompensar a competência da mulher sem que ela fique privada de exercer sua vocação de mãe”, disse Cherie Blair, mulher do ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair.

Advogada com formação em direito pela London School of Economics, ela esteve nesta quinta-feira (28/10) em São Paulo, na sede do Pinheiro Neto Advogados, a convite da Comissão da Mulher Advogada do escritório. É a segunda vez que ela vem ao Brasil. A primeira foi em 2001, ainda como primeira-dama. Bem humorada, Cherie respondeu perguntas de advogadas e empresárias que lotaram o auditório do escritório paulista.

Sem largar deixar a profissão de lado mesmo enquanto Tony Blair estava à frente do governo, Cherie é um exemplo clássico de mulher que conciliou a tarefa de mãe com a advocacia. “O segredo para a mulher se fazer ouvir pelos homens e ter chances iguais de trabalho é usar como exemplo as filhas deles”, comentou Cherie. Por falar em filha, uma das herdeiras da família Blair está cursando direito no Reino Unido.

Exemplo no Brasil
A premissa defendida por Cherie Blaire é defendida pelo Pinheiro Neto Advogados. A banca paulista tem oito mulheres entre seus sócios e 180 advogadas – número que representa 40,5% do total de advogados do escritório.

“Sempre temos mais advogadas e muitas delas viram sócias. Mas lá na frente esse número as vezes diminui”, comenta Alexandre Bertoldi, sócio do Pinheiro Neto Advogados.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 28 de outubro de 2010 Advocacia | 08:00

Pinheiro Neto faz debate com esposa de Tony Blair

Compartilhe: Twitter

A Comissão da Mulher Advogada de Pinheiro Neto Advogados fará um bate-papo com Cherie Booth Blair QC, mulher do ex-primeiro ministro britânico Tony Blair e advogada especialista em Direito Público e Direitos Humanos. O encontro será nesta quinta-feira (28/10), das 16h às 18h, na sede do escritório, na capital paulista.

Ms. Booth construiu importante carreira como barrister (advogada no Reino Unido). Em 2008, ela fundou “ The Cherie Blair Foundation for Women” (www.cherieblairfoundation.org), voltada ao desenvolvimento do potencial empreendedor de mulheres.

O ex-primeiro ministro britânico Tony Blair também está em São Paulo e realizou na última terça-feira (26/10) uma palestra para 64 empresários e advogados. O evento abordou o tema infraestrutura para a Copa do Mundo e Olimpíada.

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 20 de outubro de 2010 Advocacia | 17:07

Especialista em fusões troca Pinheiro Neto por Veirano Advogados

Compartilhe: Twitter

O escritório Veirano Advogados anunciou nesta semana uma contratação de peso para a área de fusões e aquisições da banca: Lior Pinsky. Ele deixou o Pinheiro Neto Advogados, onde atuou por mais de 10 anos na área societária.

O currículo do advogado é extenso. Pinsky possui sólida experiência em operações de fusões e aquisições, private equity, financiamentos, ofertas de valores mobiliários, processos na CVM e governança corporativa. Ao longo dos últimos anos, ele participou de várias das principais operações de fusões e aquisições envolvendo empresas brasileiras, tais como a associação JBS/Bertin em dezembro de 2009 e a combinação entre Magnesita/LwB, em setembro de 2008.

“A excelência, a marca reconhecida e o projeto de crescimento sustentável do Veirano fizeram com que o convite para desenvolver a minha prática fosse difícil de resistir”, comenta Pinsky. “A vinda dele é um marco na nossa busca incessante por qualidade jurídica diferenciada”, completa Ricardo Veirano, coordenador do Veirano Advogados.

Sem alteração
O nome de Lior Pinsky, no entanto, continua no site do escritório Pinheiro Neto Advogados na área destinada aos advogados associados até o fechamento desta nota.

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 20 de setembro de 2010 Recuperação e falência | 16:56

Juízes dos EUA defendem transparência em recuperação de empresas

Compartilhe: Twitter

O sucesso da lei de recuperação e falências dos Estados Unidos se deve, basicamente, pela transparência em todo o procedimento. É o que afirmaram nesta segunda-feira (20/9) os juízes Michael E. Romero e Elizabeth S. Stong durante evento promovido pelos maiores escritórios de advocacia do País, o Demarest e Almeida Advogados e o Pinheiro Neto Advogados.

“Transparência da informação é fundamental. Todos os dados da empresa precisam ser divulgados”, disse Romero, cuja opinião foi compartilhada pela magistrada Stong, que atua em Nova Iorque.

“A disponibilidade da transparência é fundamental para o sucesso do processo de recuperação e falência. A linguagem simples é a fonte de onde nasce e acontece a solução, seja em casos grandes ou pequenos”, completou a juíza.

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 17 de setembro de 2010 Advocacia | 16:22

Pinheiro Neto Advogados ganha eleição da categoria

Compartilhe: Twitter

O Pinheiro Neto Advogados foi, pela segunda vez consecutiva, eleito o Escritório Latino-Americano do Ano pela Chambers & Partners, editora britânica que é referência internacional na veiculação de guias e de publicações voltados para temas jurídicos. O anúncio foi feito na noite desta quinta-feira (16/9), durante cerimônia em Miami, nos Estados Unidos.

É a segunda vez que a editora promove o Chambers Latin America Awards, que premia os melhores escritórios de advocacia dos países latino-americanos a partir de pesquisas realizadas junto a clientes e advogados. A premiação também tem versões continentais na Europa e na Ásia, além de outras dedicadas exclusivamente a escritórios dos Estados Unidos e da China

Autor: Tags:

quinta-feira, 12 de agosto de 2010 Marcas e Patentes, STJ | 05:00

STJ livra Drible de multa em briga contra Alpargatas

Compartilhe: Twitter

Oito anos e uma batalha jurídica aparentemente sem fim. Esse é o cenário da queda-de-braço envolvendo a San Remo Empreendimentos Comerciais, detentora da marca Drible, e a São Paulo Alpargatas S.A. O último episódio aconteceu na semana passada, no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O ministro Massami Uyeda afastou a multa imposta pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) a San Remo, cujo montante era de 1% do valor da causa, arbitrada em R$ 4 milhões. Com reajustes do mercado, o valor fica em torno de R$ 63 mil.

O interessante é que, em setembro de 2005, o tribunal paulista concedeu para a San Remo direito à assistência judiciária, mesmo sendo pessoa jurídica, porque houve “comprovação da debilidade financeira”. Desde então, a detentora da marca Drible é beneficiaria da justiça gratuita.

Da decisão
O ministro do STJ entendeu que os recursos ajuizados pelo algoz da Alpargatas são permitidos. “O juízo paulista aplicou a multa porque entendeu que a empresa estava protelando. Estavamos apenas discutindo um direito. A multa era injustificada”, alega Erika Aoki, sócia do Aoki Advogados Associados, escritório que defende a San Remo.

Para suspender a multa, Uyeda citou o disposto na Súmula 98 do STJ. “Embora tenham sido rejeitados os embargos de declaração, constata-se que realmente foram opostos com a finalidade de prequestionamento explícito dos dispositivos legais. Assim, deve ser observado o disposto no Enunciado 98 da Súmula desta Corte, que diz ‘Embargos de declaração [peça processual] manifestados com notório propósito de prequestionamento não têm caráter protelatório’”, citou Uyeda em decisão.

Para ficar mais claro, o prequestionamento nada mais é do ponto de vista jurídico, uma prévia de uma tese jurídica defendida pela parte. E o TJ paulista rejeitou esse recurso da San Remo. Com essa decisão, o processo volta para a 1ª Câmara de Direito Privado, em São Paulo, para que seja proferida uma nova decisão.

Procurado, o escritório Pinheiro Neto Advogados, que defende a Alpargatas, disse que, a pedido da empresa, não poderia se manifestar sobre o caso.

Da briga
Dona de marcas como a Topper, Rainha e as sandálias Havaianas, a Alpargatas é acusada de deixar a ex-parceira definhar na gaveta. Conhecida por produzir equipamentos de boxe, bolas e chuteiras, o episodio mais famoso da Drible envolveu o ex-jogador Pelé. Foi com uma bola Drible que o mito marcou seu milésimo gol.

Em 1999, as empresas firmaram um acordo e a Alpargatas produziria e faria a divulgação de linhas com o selo Drible. Mas o acordo não durou muito tempo. “Além da Alpargatas não usar a marca de acordo com o contrato, lançou produtos de péssima qualidade, causando um dano ainda maior à marca Drible que, então, rescindiu o contrato e luta para receber a multa pelo descumprimento do acordo. Também pede indenização pelos danos materiais que a conduta da Alpargatas causou”, explicou Erika Aoki.

A Alpargatas, por sua vez, discute os valores e as alegações da antiga parceira.

Leia mais:
Ex-goleiro das seleções de 58 e 62 ganha ação contra a Nike
Divulgar lista de empregados atrasados gera dano moral
DÚVIDA DO LEITOR: Como proceder ao receber trotes telefônicos?
Grosseria de segurança leva Casas Sendas a pagar indenização

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última