Publicidade

quinta-feira, 22 de junho de 2017 Direito penal | 00:45

Procuradora de SP é presa suspeita de embriagues e desacato

Compartilhe: Twitter

A procuradora do Estado Maria Helena Martone Grazzioli, de 54 anos, foi presa em flagrante na noite do último dia 21 sob suspeita de embriaguez ao volante, de fugir do local em que se envolveu em um acidente de trânsito e por ter desacatado policiais militares. Há ainda a suspeita do atropelamento de um ciclista, versão não confirmada nem nos autos, nem nos atendimentos ambulatoriais locais, que não registraram ninguém com esse perfil.

“A única questão envolvendo o cliclista é o depoimento do taxista. Ele teria ouvido um barulho, um ciclista teria caído justamente no momento da batida do taxi. Aparentemente não foi atropelamento, mesmo porque não foi registrado nenhum atendimento médico em local algum. portanto, sob esse viés, não existiu omissão de socorro”, salientou Daniel Negrelli, advogado que defende a procuradora.

Maria Helena trabalha na Procuradoria Geral do Estado (PGE). De acordo com o boletim de ocorrência do caso, registrado no 2º Distrito Policial (DP), no Bom Retiro, a procuradora dirigia seu Land Rover Freelander branco quando teria atropelado um ciclista na Rua Marquês de Itu e, na sequência, batido na traseira de um táxi que estava parado, cujo motorista era Nilton Reis Dias.

“Até o momento não há esse ciclista no processo, já que não houve qualquer resgate”, salientou Negrelli.

A partir de então, a polícia foi chamada e de acordo com os agentes da Polícia Civil, a procuradora ofendeu os policiais sendo detida por desacato. A procuradora pagou fiança e deverá responder o processo, que segue sob sigilo da Justiça, em liberdade.

Autor: Tags: