Publicidade

terça-feira, 29 de março de 2016 CNJ | 12:33

CNJ e STF realizam Dia D de combate ao mosquito Aedes aegypti

Compartilhe: Twitter

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF) realizarão nesta quarta-feira (30/3), às 13h30, o Dia D de combate ao mosquito Aedes aegypti. A abertura do evento será feita pelo presidente do CNJ e do STF, ministro Ricardo Lewandowski, seguida de uma palestra para os servidores e funcionários sobre o tema e uma inspeção da Vigilância Sanitária no prédio do STF. A iniciativa faz parte da campanha “O Judiciário no Combate ao Mosquito”, lançada no último dia 10 pelo ministro Lewandowski e pelo ministro da Saúde, Marcelo Castro, com o intuito de combater possíveis criadouros do mosquito em todas as unidades e obras do Poder Judiciário pelo país.

O Dia “D” de combate ao mosquito no STF contará com a presença do gerente de Vigilância Ambiental e Ações de Campo do Distrito Federal, Petrônio da Silva Lopes, e de representantes do Ministério da Saúde. Após a palestra de abertura, os participantes receberão treinamento com uma equipe de agentes de vigilância ambiental para realizar inspeções nos prédios do Supremo. A verificação para combate ao Aedes aegypti também ocorrerá no edifício sede do CNJ.

O Judiciário no combate ao mosquito – A campanha do CNJ lançada no dia 10 de março inclui uma peça informativa exclusiva voltada para os órgãos do Poder Judiciário, que poderá ser instalada pelos tribunais em todas as seções judiciárias e utilizada nos sites oficiais e na intranet. As peças da campanha oficial do Ministério da Saúde também fazem parte da iniciativa, por meio de compartilhamentos nos perfis institucionais dos tribunais nas redes sociais.

A campanha prevê também o uso da hashtag oficial da campanha (#ZikaZero) e da hashtag #JudiciárioContraOMosquito em todas as postagens feitas pelos órgãos do Poder Judiciário em seus perfis institucionais nas redes sociais. Na ocasião do lançamento da campanha, o ministro Lewandowski ressaltou que o Poder Judiciário dispõe de um verdadeiro “exército” de 16.500 juízes e mais de 400 mil funcionários para combater o mosquito Aedes aegypti.

Autor: Tags: