Publicidade

quinta-feira, 17 de março de 2011 Marcas e Patentes | 16:58

Depois dos EUA, Brasil quer acordo de patentes com China e Europa

Compartilhe: Twitter

Depois que assinar um acordo para acelerar a avaliação de patentes no Brasil com presidente norte-americano Barack Obama [que estará em Brasília nos dias 19 e 20 de março], o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) deve estender essa parceria com outros países, como a China e as nações da Europa. Quem garante é o presidente do INPI, Jorge Ávila.

“A ideia é estender esse tipo de acordo com mais países. O Japão [antes do Tsunami] já havia demonstrado interesse pelo Brasil assim que finalizarmos a assinatura do acordo com o Obama. É claro que qualquer coisa com o Japão ficou em prioridade dois quando comparado com a resolução do problema dramático que eles enfrentam nesse momento. Agora, com relação aos demais países, o acordo deve acontecer. Pretendemos estender essa parceria com China e em toda a Europa”, comentou Ávila.

O acordo em questão é chamado em inglês de Patent Prossecution Highway (PPH) e já foi assinado entre EUA e outros 16 países. Vale lembrar que se trata de um acordo bilateral.

Segundo Ávila, com a assinatura do acordo no próximo fim de semana, o INPI pretende estender os termos aos demais países ainda em 2011. “Não temos previsão formal, mas acredito que no segundo semestre seja possível a assinatura de mais acordos. Não há nada assumido neste sentido, mas a mim parece provável. O interesse dos demais países já é um indicador forte. Arrisco que em setembro já será possível acertar algo mais concreto”, sinalizou.

Leia também:
Obama assinará acordo para acelerar análise de patentes no Brasil
Setor farmacêutico contesta acordo sobre patentes com EUA
INPI promete agilizar patentes até 2015
Em 2011, STJ deve analisar 33 recursos sobre patentes

Autor: Tags: ,